A Associação Cidadãos de Esposende enviou uma proposta ao presidente da câmara, Benjamim Pereira, pedindo maior dinamismo empresarial para o concelho. Na visão da associação, não são as obras de arte ou sensores que medem a qualidade do ar que tornam Esposende um concelho apetecível. O grupo considera que é preciso olhar para o que os rodeia e para o que outros concelhos fazem para atrair investimento.

Incentivos às empresas

Considerando que o desenvolvimento económico do território é fundamental para a melhoria da qualidade de vida da comunidade local, a associação considera importante incentivar o investimento empresarial no município de Esposende.

Tornar o seu território cada vez mais atrativo para potenciais investidores, com vista à captação de investimentos que fomentem o desenvolvimento sustentado, que contribuam para a diversificação do tecido empresarial e que promovam a criação de novos postos de trabalho, assentes na qualificação. É desta forma que a Associação Cidadãos de Esposende sustenta o pedido realizado ao presidente da câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

As seis minutas de contratos de investimento que o município aprovou em 2018 para a modernização de empresas do concelho são "amplamente insuficientes", diz a associação, sendo ue o próprio regulamento para a concessão de Incentivos ao investimento, em vigor no município de Esposende é insuficiente face ao que outros concelhos oferecem.

Exemplos a seguir

Hoje vemos vários exemplos de sucesso, A autarquia de Mogadouro criou um incentivo às empresas que contratem trabalhadores por um período de cinco anos, apoiando a criação de postos de trabalho com um montante máximo até oito salários mínimos. A autarquia de Cinfães paga seis meses de salário mínimo aos funcionários das empresas que se instalem no concelho desde que sejam contratados por três anos, e como estes existem dezenas de incentivos criados que visam atrair investimento.

Esposende necessita de criar uma nova vitalidade empresaria;, a plataforma “Esposende empreendedor” não é atualizada desde 2018 não tendo qualquer impacto na dinamização empresarial local ou na captação de investimentos. O “Centro de Negócios” leva quatro anos de atraso e vários milhares de euros perdidos em rendas pagas por um espaço que até aos dias de hoje não teve qualquer utilidade.

As câmaras municipais recolhem uma parte importante dos impostos pagos pelos contribuintes, por isso, faz todo o sentido e é extremamente importante que esse dinheiro possa ser investido e semeado em desenvolvimento.

Uma das formas de semear o desenvolvimento é apoiar as empresas e o empreendedorismo, não é com corridas, passeios, obras de arte, sensores ou concertos que se criam postos de trabalho estáveis no concelho de Esposende.

A associação vem pedindo a Benjamim Pereira novos eventos dinamizadores que permitam dar a conhecer as empresas e o potencial existente no concelho e desta forma atrair novos investidores. A sua intenção é que "os jovens cresçam em Esposende e fiquem em Esposende", uma tentativa de travar a saída de população do concelho e atrair novas empresas.

Não perca a nossa página no Facebook!