A Associação Cidadãos de Esposende enviou ao presidente da câmara, Benjamim Pereira, uma proposta para a instalação de postos de carregamento para veículos elétricos com custo zero para a autarquia. A iniciativa acontece na sequência de uma solicitação que já tinha sido enviada no passado dia 3 de março, quando a Associação pediu ao presidente da câmara municipal de Esposende urgência na colocação de postos de carregamento rápido para veículos elétricos no concelho.

Custo zero

Não obtendo resposta, a Associação foi mais longe e contactou diferentes empresas do sector no sentido de apurar se seria possível colocar postos em Esposende sem necessidade de grandes investimentos.

Depois de uma semana de contactos, surgiu a proposta de instalação de postos em Esposende a custo zero. Uma empresa nacional está disposta a colocar no concelho vários postos de carregamento para veículos elétricos sem que seja necessário a autarquia dirigida por Benjamim Pereira despender qualquer valor.

Na nova proposta enviada ao presidente, apenas lhe é pedido um espaço para que seja possível colocar os tais postos que o concelho necessita.

Carregamento elétrico em direção ao futuro

Para os responsáveis da Associação, não se vislumbra uma resposta que não seja a cedência de um ou vários espaços no concelho para que a empresa inicie de imediato a sua instalação de forma que esteja tudo pronto antes do início da época alta em Esposende, os meses de junho a agosto.

A Associação já tinha questionado o presidente no sentido de esclarecer que visão de Smart City existe para o concelho, dizendo que não se entende que sejam as obras de arte a ter prioridade quando se pode intervir noutras necessidades. A organização considera que a mobilidade sustentável deve ser mais importante que duas das obras de arte colocadas na marginal de Esposende, dizendo que um aumento do Turismo implica mais medidas ecológicas e os postos de carregamento para veículos elétricos devem ser alvo de especial atenção.

Os responsáveis da Associação consideram que seria uma "irresponsabilidade" do presidente não aceitar uma proposta onde os custos são inexistentes. A própria manutenção dos equipamentos seria feita de forma gratuita.

A Associação esclareceu que a mesma proposta é valida para as empresas do concelho. Ou seja, qualquer empresa que pretenda instalar no seu espaço um posto de carregamento para veículos elétricos pode fazer desde que seja garantida a acessibilidade pública, sendo neste caso necessário autorização do município para a sua instalação – que certamente, e pensando na melhoria das condições locais, não deverá dificultar os pedidos realizados.

A Associação Cidadãos de Esposende, que não tem fins lucrativos, garante manter o foco na defesa dos interesses do concelho e diz que não se deixará atenuar por comunicados em forma de discursos políticos como o que recentemente foi publicado na página do município, onde é alvo de crítica por pedir um plano de contingência para Esposende que só a posteriori apareceu, ou por questionar quem são os responsáveis pelo Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil.

Não perca a nossa página no Facebook!