A Associação Cidadãos de Esposende está a pedir o fecho imediato do acesso pedonal à ponte D. Luís Filipe, depois de imagens recolhidas no local revelarem fissuras graves.

A 28 de maio a Associação remeteu para o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, os dados recebidos sobre as inspeções realizadas na Ponte D. Luís Filipe, manifestando a sua preocupação pelas anomalias detetadas. Apesar da importância associada ao caso, não obteve qualquer resposta.

Segundo esclarecimento dado à Associação Cidadãos de Esposende por parte da empresa Infraestruturas de Portugal, S.A., a inspeção principal realizada no final de 2019 tinha revelado anomalias nos aparelhos de apoio e na proteção da estrutura metálica, estando prevista uma intervenção.

Seis meses passados ainda não foi realizada qualquer intervenção na ponte, apontam os responsáveis da Associação.

Situação em discussão

A situação já denunciada pela Associação chegou à ultima reunião de câmara, sendo o presidente Benjamim Pereira questionado pelo vereador da oposição sobre que procedimento tinha adotado na ponte que salvaguarde a proteção das pessoas e bens.

Em resposta ao solicitado, o presidente da câmara esclareceu: “Temos enviado ofícios às infraestruturas de Portugal, não pode fazer muito mais que isso”.

Perante uma aparente desvalorização do problema e o que consideram ser a passividade da autarca, os responsáveis da Associação optaram por serem eles a agir, fazendo registos fotográficos no local.

São vários os pontos na passagem pedonal que apresentam fissuras. A corrosão é de tal forma grave que existem buracos com abertura direta para o rio.

Não se trata de buracos na marginal, ou nos passadiços, os quais os utilizadores já se habituaram a ver no local, são buracos abertos para um rio vários metros abaixo, alertam os responsáveis da Associação

A ponte, nos dias de hoje, continua a ser uma ligação fundamental.

São centenas de pessoas que a utilizam como passagem entre margens e milhares os veículos que por ela circulam diariamente. Sendo que nos meses de Julho e Agosto o numero de passagens aumenta, urge tomar decisões.

Pedido enviado à autarquia

Perante estes factos, a Associação solicitou ao presidente da câmara o fecho imediato do acesso pedonal à ponte até que seja realizada uma intervenção da empresa Infraestruturas de Portugal, S.A.

A passagem pedonal deve ser feita em total segurança, consideram os responsáveis. Para a Associação, a segurança está comprometida, aguardando com expectativa a posição de Benjamim Pereira.

O estado da ponte D. Luís Filipe vem sendo acompanhado pela Associação desde 2018 e foram vários os requerimentos colocados junto da empresa Infraestruturas de Portugal, S.A sobre as inspeções agendadas e o resultado das mesmas.

Não perca a nossa página no Facebook!