A Associação Cidadãos de Esposende manifestou a sua preocupação com o aumento de casos de Covid-19 no concelho. Mais de uma centena de suspeitos e dezenas de confirmados por Covid-19 em apenas uma semana geram preocupação juntos dos responsáveis desta associação.

São muitos casos em pouco tempo, mais preocupante fica se verificamos a dimensão numa estatística por cada 10 mil habitantes, alerta a associação, uma subida de 33% em casos confirmados e 224% em casos suspeitos são sinais inquietantes sendo necessário implementar medidas urgentes.

Que está a falhar em Esposende, onde se pode melhorar, que forma de combate se pode colocar no terreno são questões que devem ser alvo da atenção de todas as entidades locais.

Medidas de contenção são necessárias

A associação frisa que a Covid-19 está a disparar para números nunca antes atingidos e é importante que cada concelho estabeleça protocolos de contenção de acordo com a dimensão do surto. Em Esposende, sugerem os responsáveis da associação, é necessário tomar medidas.

A associação sugere que sejam implementadas algumas medidas de contenção:

  • Desinfeção diárias de passeios, paragens de autocarro, multibancos, contentores ou bancos de jardim.
  • Diminuir o horário de funcionamento da restauração até à estabilização do número de infetados.
  • Ações de sensibilização, por exemplo na marginal de Esposende, local que por norma recebe milhares de pessoas ao fim de semana, incentivando ao distanciamento social e uso de máscara.
  • Reforço da limpeza do recinto da feira e de produtos de higiene que permitam uma regular desinfeção das mãos.

Uma outra medida que já tinha sido alvo de apelo por parte da associação refere-se ao uso da máscara na via pública.

É de recordar que esta associação foi a primeira entidade local a pedir o uso da máscara num apelo dirigido aos Esposendenses.

Para a associação, é importante nesta fase crítica que todos vivemos tentar estabilizar os números, tomar medidas urgentes que reduzam a propagação e adequar essas medidas de acordo com a gravidade do momento.

O mais importante é preservar o concelho, a saúde de todos os que aqui vivem e trabalham estando a associação convicta que este sentimento é partilhado por todas as entidades e que serão implementadas medidas depois deste apelo público.

Pandemia continua a afetar o País

De referir que o governo de Portugal decretou o “estado de calamidade” no dia 14 de outubro.

O primeiro ministro António Costa, num comunicado ao país, referiu que evolução da pandemia em Portugal é "grave" e colocou novas medidas no terreno, insistindo na disciplina individual como uma forma de combate ao vírus.

O número de novos casos aumenta de forma exponencial, mantém-se acima dos 1.000 pelo quinto dia consecutivo (o máximo de toda a pandemia foi atingido no sábado, com 1.646 novos infetados). A taxa de crescimento é de 1,44%.

Não perca a nossa página no Facebook!