Publicidade
Publicidade

Marcelo Rebelo de Sousa anunciou, hoje, dia 9, em Celorico de Basto, a sua candidatura independente à Presidência da República. O ex-líder do PSD justificou que a corrida a Belém é pelos portugueses. O comentador político, que começou por apresentar o seu percurso, defende a convergência entre os partidos para um governo duradouro e estável. O anúncio foi feito esta tarde na Biblioteca Municipal Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa de Celorico de Basto, distrito de Braga, sua terra natal.

Em entrevista à TVI, após os resultados das legislativas, o comentador político tinha afirmado que a decisão acerca das presidenciais já estava tomada sem avançar qual a sua posição.

Publicidade

O ex-presidente do PSD terá pela frente nomes próximos do PS, como Maria de Belém, que anunciará a sua candidatura na próxima semana, dia 13, e Sampaio da Nóvoa que garantiu, ontem, a sua permanência à corrida a Belém. Edgar Silva, deputado da assembleia da Madeira, é candidato pelo PCP.

No dia das eleições legislativas, 4 de outubro, em que a coligação PSD e CDS foi eleita para governar sem maioria absoluta, a intercampus avançou com uma sondagem que dava vitória alargada, à primeira volta, do Professor Marcelo Rebelo de Sousa com 43,9% dos votos.

É o preferido tanto dos homens e como das mulheres com idades entre os 18 e 34 anos.

O agora candidato às presidenciais de 2016 vai deixar de fazer os habituais comentários sobre a atual situação política do país. No próximo domingo, o professor Marcelo Rebelo de Sousa irá à TVI despedir-se dos telespetadores que contará com a presença de apresentadores da estação com quem trabalhou.

Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa ajudou a fundar o PSD, partido do qual é militante desde 1974. Em 1996, chegou à liderança do Partido Social Democrata até 1999.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Fez também parte da Assembleia Constituinte.

Professor catedrático da Universidade de Lisboa há mais de 42 anos, Marcelo R. Sousa nasceu na capital a 12 de dezembro, tem dois filhos e cinco netos. O agora ex-comentador da TVI foi ainda considerado um dos melhores alunos do curso de Direito da Faculdade de Lisboa com 19 valores.