6

Ao final da tarde desta quarta feira, 28 de Fevereiro, por volta das 18h27, foi dado um alerta ao 112 de um incêndio num prédio na Praça Mouzinho de Albuquerque, mais conhecida por Rotunda da Boavista, na cidade do Porto. Segundo um morador local que assistiu ao iníicio do fogo, foi o próprio que, ao aperceber-se de fumo mo prédio, ligou de imediato para os Bombeiros, alertando em seguida os estabelecimentos comerciais locais, nomeadamente uma sapataria, e ao redor um talho e os CTT.

Às várias entidades jornalísticas, este senhor afirmou lamentar que, após a sua chamada, os bombeiros só tenham chegado ao local passados 20 minutos, quando o fogo já atingia grande intensidade.

Por volta das 19:15, havia no local dez viaturas de sapadores bombeiros com 26 operacionais, cerca de 5 elementos da Protecção Civil, cerca de 10 elementos do INEM e ainda mais de 15 agentes da PSP a regularizar o trânsito no local do acidente.

De acordo com várias testemunhas oculares, o fogo começou no primeiro andar e depressa alastrou ao segundo andar, onde se encontrava um casal jovem, com cerca de 30 anos. O casal começou a gritar por ajuda, com o fumo muito intenso e cada vez mais negro; a dada altura, a mulher, em desespero, em tremenda situação de pânico, saltou da janela do local para a via pública, caindo por cima do toldo da sapataria, embatendo de seguida no chão, sofrendo vários traumatismos e danos no corpo. Por sua vez, o seu companheiro, para fugir aquela situação, desceu pelos canos de água do prédio, tendo sofrido apenas uma intoxicação devido ao fumo inalado e alguns ferimentos ligeiros.

Os melhores vídeos do dia

Após ambos estarem no solo, ouviu-se um rebentamento e as chamas irromperam da janela do primeiro andar. As viaturas de emergência médica e os bombeiros chegaram nesta altura, enquanto no momento da queda apenas se encontrava a PSP, que prontamente se disponibilizaou para ajudar o casal. Ambos foram assistidos no local pelo INEM e de seguida, após averiguação dos ferimentos, foram transportados de imediato para o Hospital de Santo António, segundo relatou o INEM.

Durante todo o procedimento, o trânsito esteve cortado na rotunda, congestionando a circulação dos automobilistas. Por volta das 19h35, o incêndio foi dado como extinto, encontrando-se em fase de rescaldo, momento em que os bombeiros procederam às perícias, segundo relatou o Comando Distrital de Operações Socorro do Porto à Agência Lusa.

Segundo o comandante dos bombeiros apurou, o prédio em questão não tinha condições necessárias para receber os moradores no seu interior. Durante o ocorrido, vários cidadãos que se encontravam na rua a observar, mostraram-se preocupados com o caos em que o incêndio se tinha transformado.