A empresa Metro Transportes do Sul (MTS) resolveu participar na Semana Europeia da Mobilidade, criando descontos para os estudantes. A iniciativa foi apelidada de “Regresse às aulas de metro” e tem como objetivo tentar aliviar o orçamento das famílias no início do ano letivo, quando os gastos com material escolar são sempre bastante elevados. Os estudantes dos concelhos de Almada e Seixal podem aderir a esta iniciativa entre os dias 10 de setembro e 10 de outubro. Espera-se que esta campanha possa abranger cerca de 55.000 estudantes, de entre as diversas instituições escolares públicas e privadas que se encontram sedeadas nos dois concelhos.

De acordo com o site Distrito Online, a validade do passe será a normal (30 dias), no entanto terá um desconto de 25% para os alunos de escolas dos concelhos de Almada e Seixal. Para os estudantes que tenham entre 4 e 12 anos o passe irá custar 9,40€, em vez dos normais 12,55€. Já para os estudantes que tenham mais de 12 anos o passe vai custar 12,55€, em vez dos habituais 16,75€. Para que possam usufruir desta campanha, os estudantes necessitam apenas de apresentar o comprovativo de matrícula referente ao ano letivo 2015/2016, para além do seu documento de identificação e comprovativo de morada. A aquisição do passe com o referido desconto pode ser feita em qualquer ponto de venda da MTS.

José Luís Brandão, Administrador da MTS, fez questão de realçar a iniciativa como uma forma de sensibilizar a população mais jovem sobre as vantagens de se viajar de metro, por ser mais ecológico, para além de ser também economicamente mais compensatório para os clientes.

Os melhores vídeos do dia

Uma vez que a Semana Europeia da Mobilidade coincide com o início das aulas, José Luís Brandão admitiu que optaram por tentar contribuir também que o esforço financeiro feito pelas famílias nesta altura fosse um pouco menor, atribuindo os descontos de 25% aos estudantes que comprem o passe até dia 10 de outubro. Pelo segundo ano a MTS abraça causas sociais: depois de no ano passado ter realizado uma campanha que visava os desempregados, este ano foi a vez dos estudantes.