É um dos assuntos mais falados nas redes sociais e, segundo o jornal inglês 'Independent', já terá gerado mais de um milhão de 'tweets', desde o meio da semana. Anthony Martinez costuma organizar os bailes da escola, no Liceu Desert Oasis, em Nevada, Estados Unidos, mas nunca tinha sido convidado para nenhum.

Publicidade
Publicidade

Até que o seu melhor amigo, Jacob Lescenski, escreveu um cartaz gigante: "Tu és muito 'gay' e eu sou muito 'hetero', mas tu és um irmão para mim: Queres ser o meu par?"

Um baile de finalistas tem muito peso nos Estados Unidos. Desde o que vestir, como levar o cabelo, mas acima de tudo o par. Escolher um par ou ser convidado para ser o seu par é tema para preocupar os estudantes durante quase todo o ano lectivo. E Anthony Martinez não escondeu os seus receios, ao lamentar no 'twitter' que queria muito um par, homem, para ir ao baile.

O cartaz com que Jacob convidou o amigo Anthony
O cartaz com que Jacob convidou o amigo Anthony

"Eu não quero um namorado. Eu apenas quero uma companhia para o baile. Eu sempre ajudo a organizar os bailes e nunca sou convidado para um", escreveu Anthony.

Contra todos os preconceitos, o melhor amigo convidou-o e o gesto tornou-se viral e é notícia por todo o mundo. "Ele é um homem de verdade. Ele teve a coragem de cumprir o meu sonho de ajudar sempre a planear os bailes e nunca ser convidado. Eu não podia desejar uma melhor pessoa na minha vida", revelou Anthony Martinez sobre o amigo, Jacob, em declarações ao website 'NewNowNext'.

Publicidade

As reações nas redes sociais não tardaram: "Vocês são os novos heróis para muita gente. Obrigado"; "Tenho 52 anos, sou branco e heterossexual. E são coisas como estas que me dão esperança para o futuro. Divirtam-se no baile, miúdos"; "Vocês são o exemplo do que a vida devia ser"; "Esta história é linda"; "O mundo precisa de mais pessoas como vocês"; entre muitos, muitos comentários elogiosos da atitude dos jovens.

E chegam de todo o mundo.

Brasil, África do Sul ou Nova Zelândia perante esta história que, seguramente, daria (ou dará) um filme à boa maneira americana, sobre bailes de finalistas. A exemplo da mudança de sexo de Bruce Jenner, que está a motivar muitos comentários positivos e elogiosos pela coragem e acima de tudo contra a descriminação, também neste caso uma frase 'corre' o twitter: "Eu sou gay. Eu sou heterossexual. Eu sou lésbica. Eu sou bissexual. Eu sou transexual. Eu sou humano".

Leia tudo