Um jovem de nacionalidade portuguesa, de 26 anos, viveu à grande e com todo o luxo em Barcelona. Escolheu os melhores hotéis da cidade para usufruir de todas as comodidades, mas acabava por deixar as unidades hoteleiras sem pagar. Acabou por ser detido pela Polícia, que está a investigar o caso. Para já, as autoridades registaram mais de uma dezena de queixas, estimando que a burla tenha ultrapassado os 7.500 euros.

O rapaz não olhava a preços e escolhia os melhores e mais luxuosos hotéis de Barcelona, passando por um homem rico. Uma vida excêntrica e sem poupanças. Para poder usufruir daquelas estadias que não estão ao alcance de todos, o jovem burlão apresentava cartões de crédito falsos, sem saldo suficiente para ostentar aquela vida luxuosa.

Alugava quarto, tomava refeições e até solicitava bebidas. Mais: ainda usufruía de ginásios e de salões de massagens. Depois, abandonava o hotel sem liquidar as elevadas contas, na ordem das centenas de euros.

O hóspede acabou por ser detido no passado dia 6 de Abril pela polícia catalã, após uma queixa apresentada por uma daquelas unidades hoteleiras. O rapaz terá chegado ao hotel no dia 31 de Março, tendo alugado um quarto para pernoitar. Contudo, no dia seguinte desapareceu sem pagar a factura de cerca de mil euros. Os responsáveis hoteleiros conseguiram saber que o luxuoso hóspede teria mudado para um outro hotel da mesma cidade espanhola.

A polícia catalã acabou por localizar o burlão português que tinha na sua posse as chaves do quarto de um hotel, bem como a confirmação de reserva para uma outra unidade hoteleira.

Os melhores vídeos do dia

Só que o seu plano acabaria por ser abortado com a sua detenção. De acordo com o jornal La Vanguardia, que cita um comunicado da polícia catalã, o rapaz foi presente a um juiz no passado sábado, 9 de Abril, tendo sido libertado, com algumas obrigações perante as autoridades. Por sua vez, a polícia continua a investigar o caso, havendo suspeitas que aquele luxuoso hóspede poderá ter burlado mais do que os 14 hotéis que apresentaram queixa.