Um emigrante português, de 44 anos, morreu na noite da passada quarta-feira, 3 de Janeiro, quando regressava a França. A vítima seguia num monovolume na companhia de dois filhos menores de idade e de um homem de nacionalidade francesa, de 55 anos. Aqueles três ocupantes e a condutora do segundo veículo envolvido no trágico acidente sofreram ferimentos e foram transportados ao hospital. Tratou-se de uma colisão frontal ocorrida no quilómetro 269 da N-I, próximo da cidade de Castil de Peones, na província espanhola de Burgos.

Depois de um período festivo em Portugal junto de familiares e amigos, Rui Alexandre Ferreira Ameixa regressava a França, onde estava emigrado há cerca de dez anos na cidade de Metz.

O emigrante, de 44 anos, natural da localidade de Lavos, no concelho da Figueira da Foz, viajava num monovolume Renault Espace, juntamente com os seus filhos de quatro e 17 anos, e um homem francês de 55 anos. A viagem que estaria a decorrer da melhor forma acabaria por ser interrompida de forma trágica quando, cerca das nove horas da noite de quarta-feira, 3 de Janeiro, por razões desconhecidas, o Renault Espace saiu da sua faixa de rodagem vindo a chocar frontalmente contra um outro veículo, um Ford Fiesta, que seguia em sentido contrário. No entanto, as primeiras investigações realizadas pelos agentes da Guarda Civil espanhola indiciam que a colisão terá sido causada por uma ultrapassagem mal calculada.

A tragédia ocorreu na N-1, uma das estradas mais utilizadas pelos emigrantes portugueses nas suas viagens, essencialmente para França, e com elevado histórico de sinistralidade.

Os melhores vídeos do dia

Mais uma vez se tornou trágica e a morte de Rui Ameixa foi a primeira de 2018, logo ao terceiro dia do novo ano. De acordo com informações prestadas pelo Serviço de Emergências Sanitárias de Castilla Y León 112, as restantes quatro pessoas envolvidas sofreram ferimentos e tiveram de ser transportadas a uma unidade hospitalar.

Nas operações de socorro estiveram envolvidos diversos meios de emergência, como duas ambulâncias básicas de apoio à vida e uma equipa médica da unidade de saúde de Briviesca. À chegada ao local, os profissionais de saúde confirmaram a morte de Rui Alexandre Ferreira Ameixa. Os filhos e o homem que o acompanhavam na viagem, bem como a condutora do Ford Fiesta, uma mulher de 59 anos, natural de Briviesca (Espanha), foram transportados para o hospital universitário de Burgos. A ocorrência foi registada pelos agentes da Guarda Civil, que está agora a proceder ao processo de investigação para esclarecer as causas e em que circunstâncias ocorreu o violento Acidente.