Foi no dia 21 de abril de 1934 que a fotografia mais popular do monstro do Loch Ness foi capturada. Por isso, a Google decidiu celebrar a data com um doodle ilustrando aquilo que realmente aconteceu nesse dia há 81 anos. Simultaneamente, a empresa norte-americana lançou uma nova aplicação no Google Street View, que permite aos utilizadores explorar o lago escocês.

Publicidade
Publicidade

Mas vamos por partes.

A famosa fotografia a preto e branco que capta o monstro carinhosamente conhecido como Nessie foi vendida pelo médico Robert Wilson ao Daily Mail, em abril de 1934. A imagem surgiu destacada na primeira página do jornal britânico, com o título "Fotografia de cirurgião londrino do monstro". A partir daí, a imagem ficou conhecida como Surgeon's Photography, ou Fotografia do Cirurgião, e durante anos foi vista como uma prova da existência da mítica criatura.

"Surgeon's Photography" era afinal um embuste
"Surgeon's Photography" era afinal um embuste

No entanto, como mais tarde se veio a descobrir, tudo não passou de um embuste. No ano anterior, em 1933, o Daily Mail contratou o ator, realizador e caçador Marmaduke Wetherell para encontrar o monstro do Loch Ness. Depois de ser ridicularizado, por ter encontrado uma pegada que se mostrou pertencer a um hipopótamo, Wetherell, com a ajuda do genro e de dois outros homens, engendraram um plano de vingança. A Surgeon's Photography, vendida por Robert Wilson, que estava a par do embuste, não representava o verdadeiro Nessie, mas um brinquedo submarino, com cabeça de plástico e pescoço em forma de monstro marinho.

Publicidade

Em 1994, Chris Spurling, genro de Wetherell, confessou o esquema. Porém, o desejo de muitos em encontrar provas de que Nessie existe de facto levou a que, mesmo após a confissão, vários aficionados continuem a defender a veracidade da fotografia.

A par do doodle e da história que carrega, a Google decidiu adicionar novas imagens ao Google Street View, permitindo que qualquer um explore o Loch Ness à distância de um clique. Esta nova característica do Google Maps possibilita a exploração do lago escocês tanto no nível acima da água como abaixo dela.

Leia tudo