É conhecida por quase nunca sorrir, mas razões para isso não faltam a Victoria Beckham, que recentemente ficou em primeiro lugar num ranking de empresários do Reino Unido. Na lista publicada pelo Management Today a 26 de Outubro, a ex-cantora foi considerada "uma empresária extremamente talentosa no mundo da Moda" e argumentos não faltam para justificar a sua posição.

Para começar: há cinco anos, a sua empresa valia um milhão de libras (o equivalente a cerca de 1,3 milhões de euros) e neste momento está avaliada em 30 milhões de libras (38 milhões de euros).

Publicidade

Em termos de funcionários, um dos critérios usados para cotar os empresários britânicos da lista, a empresa de Victoria Beckham passou de três para cem colaboradores em cinco anos. Como se não bastasse, a estilista abriu a primeira loja com o seu nome em Londres, Inglaterra, no dia 20 de Outubro.

"A empresária anteriormente conhecida por Posh Spice é agora a rainha das passarelas, ajudada pelo seu antigo agente das Spice Girls (e criador de Pop Idol), Simon Fuller. Mas para a economia britânica, as boas notícias do sucesso do nosso Top 100 são evidentes no que toca a postos de trabalho e volume de Negócios nos últimos cinco anos", diz o artigo do Management Today.

Ainda no seu currículo: embaixadora da ONU

Além de ser um ícone da moda e símbolo de sucesso, a mulher de David Beckham foi nomeada Embaixadora da Boa Vontade pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Setembro passado. Já em Outubro, a estilista pôs de parte a vida luxuosa que tantas vezes mostra nas redes sociais para fazer a sua primeira visita como representante da ONU. Victoria Beckham esteve no Soweto, na África do Sul, onde conheceu a Fundação Elton John Aids. "Nos últimos três anos, a Fundação Elton John Aids ajudou mais de 60 mil mães a dar à luz bebés sem o vírus VIH", escreveu Victoria Beckham no Twitter, juntamente com uma fotografia na qual tinha um bebé ao colo.

Publicidade

Na instituição fundada pelo cantor britânico para ajudar portadores do vírus VIH, a estilista deixou os fatos de alta-costura para se apresentar de calças de ganga e t-shirt e chegou mesmo a sentar-se no chão com algumas das mulheres da instituição, com quem esteve à conversa.

Esta foi a segunda visita da empresária à África do Sul. Em Fevereiro passado, Victoria Beckham tinha viajado até ao país para conhecer a organização Born Free, também dedicada ao auxílio de portadores do vírus VIH.

Terá sido essa viagem a impulsionar a sua vontade de se juntar à ONU. "Recentemente visitei a África do Sul e senti-me muito inspirada pelas mulheres que encontrei. Fui para casa e senti que tinha de fazer alguma coisa. Precisei de fazer 40 anos para perceber a responsabilidade que tinha. Este é o começo de uma jornada incrível para mim", explicou Victoria Beckham na cerimónia da ONU, após ter sido nomeada embaixadora.