Anúncio
Anúncio

O cantor e actor Angélico Vieira perdeu a vida num trágico acidente em 2011. Angélico era o condutor da viatura topo de gama, na qual estavam também mais três pessoas. O carro, ao que tudo indica, seguia em excesso de velocidade e após o rebentamento de um pneu, deu-se um despiste e o capotamento do carro. Um dos outros ocupantes do BMW, Hélio Filipe, também não resistiu à violência do acidente.

Segundo Filomena Vieira, mãe de Angélico, a carro em que o filho seguia com os amigos teria sido emprestado ao cantor pelo dono do stand Auguscar. No entanto, outra versão diz que Angélico tinha, afinal, comprado o carro.

Todavia, no julgamento de indemnização que opõe a família de Hélio à de Angélico, uma perita do Laboratório da Polícia Judiciária afirmou que a assinatura no contrato de compra e venda foi falsificada.

Anúncio

Os pais de Hélio Filipe moveram uma acção cível contra a família de Angélico e reclamam uma indemnização, por considerarem que o acidente aconteceu porque o condutor conduzia a uma velocidade muito superior à que é permitida por lei. Por sua vez, os pais de Angélico Vieira processaram Augusto Fernandes, dono da Auguscar, alegando que o carro não pertencia ao filho, tendo o contrato de compra e venda sido forjado. Filomena Vieira afirma também que o acidente foi provocado pelo mau estado dos pneus da viatura.

Às versões apresentadas por ambas as famílias, vieram agora somar-se a existência de vídeos que poderão ter consequências no rumo dos acontecimentos. Primeiramente, foi divulgado um vídeo, filmado cerca de um mês antes do acidente, em que Angélico se filma a conduzir um Ferrari em excesso de velocidade.

Anúncio
Os melhores vídeos do dia

Agora, parece ter surgido um outro vídeo, que João Magalhães, advogado da Auguscar, diz ter em sua posse e no qual estão gravados os momentos anteriores ao acidente: o cantor conduzia o carro com a capota aberta. Ao seu lado seguia Hugo, enquanto no banco de trás estavam Armanda e Hélio. O carro seguia a uma velocidade de cerca de 230 km/h e o ambiente dentro da viatura era animado. Entretanto, ouve-se um estrondo, Angélico perdeu o controle do carro, que se despista e em seguida capota. Depois, só se ouvem ruídos e se veem imagens violentas e confusas. Esta é a descrição do conteúdo do vídeo feita pelo advogado da Auguscar, que admite revelar os vídeos que tem em sua posse há mais de 3 anos, se tal se verificar necessário para fundamentar a defesa do seu cliente.

Anúncio