"Insatiable", a nova comédia da cadeia de televisão por streaming Netflix, está a ser alvo de uma petição que pede o seu cancelamento a poucas semanas da estreia prevista. Mais de 115 mil pessoas assinaram a petição no site Change.org com a intenção de suspender o lançamento da série, que foi criada por Lauren Gussis e é protagonizada por Debby Ryan. Em causa está a premissa da história, na qual a personagem Patty é uma adolescente com excesso de peso que sofre de bullying na escola e reaparece após as férias de verão magra e com desejos de vingança.

O argumento de Florence Given, a utilizadora que iniciou a petição, é que "Insatiable" promove velhos estereótipos de beleza que são nocivos para o público-alvo da série.

"Durante muito tempo, a narrativa disse às mulheres e a raparigas jovens e impressionáveis que, para serem populares, terem amigos, serem desejáveis aos olhos dos homens e, de certa forma, seres humanos que valem a pena... temos de ser magras", escreveu a autora do texto.

Críticas baseiam-se no trailer

A série tem data de estreia marcada para 10 de Agosto no Netflix e o trailer saiu a 19 de Julho. Foi este vídeo, com menos de dois minutos, que originou críticas negativas antes sequer de estar disponível o primeiro episódio. Mais de 1,7 milhões de pessoas viram o trailer no canal oficial do YouTube com um resumo da história: Patty (Debby Ryan) sofre abusos continuados dos colegas por ter excesso de peso e afoga as mágoas em comida, sempre na companhia de uma única amiga.

Depois de emagrecer, regressa à escola vestida de forma diferente, maquilhada e com uma nova atitude – pretende vingar-se das pessoas que a trataram mal quando era mais pesada.

Os melhores vídeos do dia

O trailer dá a entender que, agora que Patty é considerada bonita, pode ter comportamentos que não lhe seriam desculpados quando era considerada gorda. O elenco da série conta ainda com Alyssa Milano, Dallas Roberts, Erin Westbrook, Peter Facinelli e Christopher Gorham, entre outros.

Criadora e protagonista defendem 'Insatiable'

Com muitas das críticas a serem veiculadas na rede social Twitter, foi este o meio que a criadora e produtora executiva Lauren Gussis escolheu para defender a série, através da partilha da captura de ecrã de uma nota. "Quando tinha 13 anos, estava suicida", escreveu, contando que os seus melhores amigos a tinham abandonado, sofreu bullying e queria vingança. "Pensava que se fosse bonita no exterior sentiria que era suficiente." Gussis pediu às pessoas que dêem uma oportunidade à série e que esta é, na verdade, uma história que avisa para o perigo de achar que a beleza exterior é mais importante que tudo. Ou seja, julgar pela aparência, tal como os assinantes da petição e críticos estão a fazer agora.

Também Debby Ryan, conhecida pelas séries do canal Disney, publicou uma longa nota no Twitter explicando que "Insatiable" confronta as ideias feitas sobre os corpos das mulheres através da sátira. A actriz falou dos seus próprios complexos de imagem e do seu processo de recuperação, notando que não há só críticas negativas à série, mas também vozes que defendem que a história deve ser contada.

Não há indicações de que a Netflix pretenda cancelar a estreia de "Insatiable" a 10 de Agosto. A série tem como produtores executivos, além de Lauren Gussis, Ryan Seacrest, Nina Wass, Merrill H. Karpf e Andrew Fleming.